fbpx

O João nasceu no analógico, sem telemóveis, sem correio eletrónico e muito menos redes sociais.
A sua rede social era o pequeno bairro onde nasceu, onde desde cedo começou a viajar, organizar tours de carrinhos de rolamentos, visitas guiadas ao centro de saúde e obviamente ótimas refeições nas árvores dos vizinhos.
Formou-se em Relações Públicas e Publicidade, pois era a única maneira de manter o seu espírito de criança vivo e poder ter um ordenado fixo para mostrar a toda a família que já era um homenzinho. O maior desafio do João é manter as suas origens analógicas nos dias de hoje, e uma vez que não pode deslocar-se para o trabalho num carrinho de rolamentos, tenta encontrar outros desafios – o maior deles todos é fotografar todos os dias em rolo. A máquina fotográfica é uma extensão do seu corpo, a lente é a sua visão e as revelações são a sua forma de contar as histórias e aventuras que viveu em determinado dia.
As viagens estão sempre presentes na vida do João, que não perde uma oportunidade para passar a fronteira! O meio de transporte e a distância não interessam, o importante é o desafio de viver, experienciar e usufruir de toda a cultura dos países visitados. O maior conforto dele a viajar é, fruto da sua infância, a vivência da rua, os mercados, as pessoas, os rostos, os cheiros e todas as coisas básicas do dia a dia que diferem de um país para outro e que são as singularidades que os tornam únicos. O projeto Anda Comigo surge um pouco por querer partilhar com todos esta forma simples de viajar. Juntamente com a Mara, o projeto foi criado para que pudessem partilhar as suas viagens, a forma como vêem e interagem com as diversas comunidades. O Anda Comigo é um projeto não só deles, mas de todos os que interagem com eles em cada cantinho do mundo. Viajar com o João é uma visita ao dia-a-dia dos locais, uma fuga constante aos roteiros mais convencionais em busca de viver a experiência da forma mais pura possível.  As viagens são feitas com tempo e muitas paragens para poder falar com as pessoas, aprender a língua, os costumes, provar as iguarias típicas e claro, fotografar, fotografar muito.

 


As viagens de João Oliveira





Share

João Oliveira